Bebês e pets, uma relação saudável e educativa.

Bebês e pets, uma relação saudável e educativa.

Escrito em 13/05/2019

Bebês e animais de estimação podem ter um elo forte, saudável e feliz.

Sabemos que a chegada de um bebê é muito esperada por toda a família, e com certeza o seu bichinho está incluso nesta ansiosa espera. É importante ensinar e educar o animalzinho, assim a convivência entre eles será a mais saudável possível. Para que isso aconteça, é preciso ter em mente que algumas atitudes devem ser tomadas, um exemplo, é levar o pet periodicamente ao veterinário para que ele esteja sempre saudável, evitando a transmissão de qualquer doença para o bebê. O veterinário conseguirá te auxiliar e dizer se está tudo bem com a saúde do pet.

Deixar as vacinas e antipulgas em dia, são alguns dos cuidados básicos, assim como, a saúde e a higiene do seu animal.

Seu pet ainda não sabe que a família ficará maior, então você precisa ajudá-lo a entender esta nova fase, já que o baby pode deixar as coisas um pouco diferentes, animais de estimação também sentem ciúmes.  Mostre que ele não perdeu nada, apenas ganhou um amigo.

De acordo com uma pesquisa feita na Universidade de Alberta, no Canadá, os cães ajudam a reforçar o sistema imunológico, diminuindo o risco de desenvolver doenças alérgicas e evita a obesidade. O pediatra, Carlos Eduardo Corrêa diz,  “Defendo esse convívio porque estimula o companheirismo, a amizade e o cuidado” ele também observa que é quase impossível esperar que o seu bebê não ganhe um beijinho em forma de lambida “O mais importante é manter o pet sempre saudável para evitar qualquer problema de saúde que possa passar para o bebê, como a sarna, por exemplo.”

O convívio entre crianças e bichinhos se mostra muito positiva aos olhos de médicos e especialistas, são inúmeros benefícios que esta relação pode trazer.

Por isso, separamos 5 dicas que podem te ajudar a apresentar o bebê ao seu pet, garantindo o maior sucesso dessa amizade:

1- Sem surpresas. Mostre para ele o quarto do bebê, músicas infantis, sons de choro, cheiros, o carrinho, tudo que remete ao bebê, assim ele não ficará surpreso.

2- Novas regras. Se o seu pet não poderá mais ficar no sofá ou dormir com você, o treine antes, deste modo, quando o bebê chegar ele já estará acostumado com as novas regras da casa.

3- Vá com calma. Quando você chegar com o bebê, não tenha pressa. Dê atenção ao seu bichinho, ele está com saudades e com certeza eufórico. Ele precisa de um tempo para entender que família cresceu.

4- Associe o bebê a coisas boas. Não fique levando o seu bichinho para longe quando estiver com o bebê. Estabeleça um limite, mas permita que ele veja que é legal ter um "irmãozinho".

5- Fique por perto. Não é aconselhável deixar o seu animal de estimação sozinho com o bebê, mesmo que ele seja dócil. As vezes o pet pode estar somente querendo brincar e acaba sendo muito bruto para um bebê.

É muito importante entender que o seu pet depende de você. Existem muitos casos de abandono nesta fase e deixar o seu pet abandonado não é uma opção sensata. Você pode fazer com que a convivência entre bebê e pet seja saudável e divertida, com paciência, conseguirá fazer isso e tornar as coisa mais agradáveis.

Não mude a rotina do seu mascote de uma hora para outra, se você não vai mais conseguir passear com ele todas os dias, dê esta tarefa para outra pessoa, assim a adaptação dele não será brusca.

O início da adaptação não é fácil para ninguém, ainda mais para as mães que estão com milhões de coisas na cabeça, mas vale a pena ajudar o seu bichinho a entender a chegada do baby, tornando o seu melhor amigo, o melhor amigo do seu filho também.

Converse com o seu pediatra, sobre o seu animalzinho e o bebê. Hoje em dia é muito comum esta relação, além de ter alguém para fazer companhia, às crianças se divertem demais. Muitos pais aproveitam essa relação para ensinar responsabilidade e cuidado com os animais, tarefas como passear, colocar comida e entre outras atividades que são simples e ajudam no desenvolvimento infantil.

Confie no seu pet, com jeitinho ele irá se adaptar e a família ficará mais completa.

 

Fonte: Revista Crescer e Ovia Pregancy